Adolescentes, suicídio e a nova série explosiva chamada “13 reasons why”.

Hoje venho falar de outro tema tabu… O suicídio entre nós e mais especificamente na adolescência. Como podemos utilizar a tecnologia para acessar pe13 razoes pqnsamentos e sentimentos dos adolescentes?

Sabiam que de acordo com a Organização Mundial de Saúde, regra geral existem suicídios a cada 40 segundos por todo o mundo? Dá que pensar…

Pouco se fala sobre este tema. Na maior parte dos casos por medo. Medo de que se fale sobre o assunto e este se torne real ou seja concretizado.

Deixem-me que vos diga que é real. Muito real! Por muitos considerada uma epidemia silenciosa. As pessoas precisam saber falar sobre o tema de forma cuidadosa para entender os pedidos de socorro e desespero que são feitos.

O porquê desta série? Tem causado um ‘boom’ de opiniões desde que iniciou a emissão. A questão em causa não é se os pais irão ou não deixar os adolescentes verem a série, não é nesse ponto que vou aprofundar esta questão (até porque sabemos que eles de uma forma ou outra acabarão por vê-la em todo o mundo).

Quero-me focar em como podem falar com eles sobre a série e consequentemente, como podem falar sobre temas que não são falados tanto quanto se desejaria.

Esta série revela temas importantes e muito discutidos actualmente: bullying, suicídio, violência no namoro na adolescência, entre outros.

Sendo que estamos na era tecnológica vamos pensar em conjunto: como podemos usar estas séries como um recurso ou uma ferramenta para falar com os adolescentes?

É interessante falarem sobre como se sentiram ao verem este tipo de séries, ou como se sentiram a ler o livro que gostaram. Porque verdade seja dita, é difícil por vezes conversar com um adolescente. Estão cansados de pessoas que os criticam e sentem-se na maior parte dos seus dias, incompreendidos.

Quando um adolescente conta alguma coisa, devemos parar e ouvir. Devemos valorizar ao máximo o que nos dizem. Na série, Hannah, a protagonista que se suicída, refere muitas vezes que: “é um fardo para os pais”; “sinto-me perdida”; “não me importo com mais nada”; “preciso parar com tudo, com a vida”, etc.

Vamos pensar em paralelo com o nome da série, em 13 razões sobre como falar com os vossos filhos sobre estes temas:

P.S. Aviso que não vou ser spoiler e contar a série.

1- Que tipo de coisas te motivam a querer começar algo de novo?

2- O que achas interessante e que vai de encontro à vida que sonhas ter?

3- Sentes-te culpado(a) por alguma coisa?

4- Há algo que aches que possamos falar em conjunto?

5- Como é que reages ao que te preocupa?

6- Se fosses outra pessoa, o que te dirias nessa situação?

7- Que tipo de elogios (na série, um pacote de elogios) gostavas que te fizessem nessa situação?

8- Se pudesses escrever uma carta (no caso da série, um poema), o que escreverias?

9- Como é que tens ajudado quem está à tua volta? Como gostas de ser ajudado?

10- Sentes que recebes ajuda de quem gostavas de receber?

11- Quais são os teus valores?

12- Quais são as tuas redes de apoio e confiança?

13- Quando sentes que a tua vida está um caos, qual é o teu primeiro pensamento? Como te sentes com isso?

O suicídio tem uma taxa bastante alta entre os adolescentes. Não vamos olhar para isto como um assunto tabu. Vamos iniciar a educação sobre emoções que tanto tenho vindo a falar.

Acredito que o meu trabalho pode ajudar algumas pessoas.

E acredito que devemos trabalhar em conjunto e com um propósito de vida.

Se conhecem alguém que possa indicar ou dar sinais de suicídio, procurem ajuda.

 

Advertisement

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s