Baby Blues e a Depressão Pós-Parto. Vamos deixar o tabu de lado.

Este tema tem tendência a entrar na categoria de temas tabus.

Falas de quase tudo quando descobres que estás grávida mas ninguém te explica que é preciso ter atenção ao que não queres desabafar… porque se falares sobre estas “coisas” és fora do normal, és má mãe, não tens jeito para a “coisa”, etc, etc.

dados20oms202

 

(M)aternidade

(A)legria

(E)quilíbrio

 

 

Este tema é importantíssimo! A depressão pós-parto pode acontecer a qualquer uma! NÃO, não faz de ti uma má mãe. E não, ninguém tem o direito de te julgar pelo que estás a passar.

Ser mãe é a tarefa mais gratificante para qualquer pessoa. Mas existem determinadas situações em que este papel se torna demasiado pesado…

A palavra depressão é assustadora, é um facto. Mas ainda mais assustador para ti é achares que não és uma boa mãe e que o teu filho não vai ter o vínculo seguro que precisa para crescer.

Não importa se tens um bom trabalho ou uma boa casa, se a gravidez foi planeada ou simplesmente aconteceu. O diagnóstico desta patologia traz (arrisco-me a dizer) uma carga emocional negativa com uma mochila cheia de sentimentos de culpa associada ao pensamento de que és uma má mãe e não vais conseguir preencher a totalidade desse papel.

A maternidade é uma mudança para qualquer mulher e família. Uma mudança a todos os níveis. Já não és só tu no mundo, és a mãe de alguém.

Não te assustes, o ‘Baby Blues’ na maior parte dos casos é um estado passageiro e sem consequências graves, principalmente para as mães de primeira viagem. Se evoluir para uma depressão pós-parto por não ter sido devidamente acompanhado aí, as consequências são marcantes e graves a todos os níveis.

Saber cuidar de alguém é difícil, porque as mães tendem a deixar de cuidar de si e da sua saúde mental para cuidar da família. “Óbvio”, estão vocês a pensar… Mas esta mudança de papéis pode ser assustadora e todas as mães a encaram de forma diferente. Exactamente por isso é que devia deixar de ser um tema tabu. Não é assim tão “Óbvio” para toda a gente. Óbvio é apenas o sentimento de culpa associado a esta patologia assim como a vergonha de não estar à altura do papel de mãe.

Mas pensa comigo: não pediste para passar por isso, era a última coisa que desejarias. Estares informada dos sintomas da depressão pós-parto é uma ajuda e um fantástico começo. Quanto mais cedo for detectada, mais depressa conseguirás amenizar os sintomas e voltar a sentir segurança no teu papel como mãe.

◇ Deixo aqui alguns dos sintomas característicos:

▪ Sentimento de culpa, inutilidade, pessimismo

▪ Ansiedade

▪ Preocupação excessiva com o bebé

▪ Sensação de cansaço extremo

▪ Sentimento de tristeza, preocupação e vazio

▪ Irritabilidade

▪ Crises de choro constantes

▪ Pensamentos automáticos negativos

▪ Baixa auto-estima

▪ Dificuldades na tomada de decisão

▪ Perda de desejo sexual

▪ Perda de peso ou aumento excessivo de peso

Não deixes “de lado” este assunto se te identificas com alguns destes sintomas a achar que “vai passar” se não pensares muito nisso.

Procura ajuda.

Olha para ti, vê como te sentes. Não tenhas medo.

Um psicólogo pode ajudar a promover o teu bem-estar novamente.

Força MãeZorras!

Alguma mãe pode estar a precisar desta partilha.

Advertisement

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s